Em mais um ano pedimos e recebemos pontualmente nossos livros do Itáu Criança! Para mim e para Maria é uma diversão esperar os livrinhos todos os anos e descobrir as novidades de mais histórias pra preencher com alegria e entusiasmo nosso mundo da imaginação!
D.Maricotinha foi logo reparando nos selos encantadores do envelope quando chegou da escola. Tomou seu banho e como prometido foi degustar a leitura sem mais um segundo de espera.
Gato pra cá, rato pra lá de Sylvia Orthof e ilustrações de Graça Lima, foi o primeiro que a Senhorinha leu.
Uma história pequena e encantadora. E como disse a própria autora, uma história para ler pouco e imaginar muito.
O gato atrás do rato, o rato triste da vida, solitário e com medo do gato. Dona lua vendo aquilo tudo apareceu para ajudar o rato. Iluminou o cenário e deixou o gato miar poesia. Com sua beleza a lua gata de prata sorria… O rato aproveitou também a luz da lua e o sossego, pulou no luar e virou um morcego!

 

Maria se lembrou do livro do escritor mineiro Luciano Sheik que teve participação especial na Feira do Livro da sua escola. O livro traz exatamente esse título: “Sossego” – o rato que queria ser morcego.
Criança é um ser associativo. Maria é assim e eu me divirto com isso.

 

Em livros infantis, geralmente a mamãe é chamada para socorrer o filho que não consegue dormir. Mas no livro de Phillippe Corentim com tradução de Cássia Silveira, o apelo é para o Papai. Quando monstros e fantasmas fazem parte do acervo amedrontador dos sonhos da criança, o jeito é abrir o “bocão” e gritar.
A presença acolhedora do pai é alívio para a criança. O adulto, deve ensiná-la a respeitar as diferenças e não deixar que esses monstros se tornem ameaças.
Com Maria sempre fizemos esse trabalho de não aumentar o medo, respeitando as diferenças entre esses seres imaginativos desde que começou a ter pesadelos.

Separado dos livrinhos a coleção dedicou um espaço em destaque para a criança soltar a imaginação. Uma colagem, pintura, desenho, o que vier à mente.

– Vou copiar a capa do livro “Papai”.

Achando difícil mas com incentivo sempre da mamãe que adora seus desenhos, Maria libertou os riscos e cores no papel.

 

Enquanto desenhava, me pediu para fazer o gato atrás do rato!
Não sou desenhista, mas sou apaixonada por desenhos. O bom é que tenho uma admiradora fiel: Maria! :)

 

Peça AQUI sua coleção e Feliz Leitura!
(◕‿◕✿)