Qual mãe nunca olhou pra filha e desejou que ela entendesse algo: quando você crescer, se casar e virar mãe, você vai entender a minha atitude! Vai entender o meu não, minhas broncas e preocupações, até mesmo as curiosidades. Maria esses dias me questionou por que tanta pergunta a cada vez que a vejo tomar seu suco de limão sem adoçar. Eu simplesmente fico feliz e acho muito interessante, mas me saí com essa:

– Curiosidade de mãe minha filha!

Há tempos Maria vem nos pedindo pra tomar um sorvete – desses de marca conhecida, cheio de calorias, gorduras hidrogenadas e enorme – Eu prometi que quando voltasse de viagem deixaria, já que não é todo dia que ela se farta de um desses.

No começo dessa semana, em um de nossos almoços no restaurante, a formiguinha doceira lembrou do prometido.

– “Mamãe, posso tomar “aquele” sorvete? Não vou comer doce nenhum o resto da semana”!

maria doceiraCombinado! E ficou feliz da vida com a guloseima! Mas quem é formiga nunca esquece da sua “principal” refeição.

Novamente na rua depois do almoço ainda na mesma semana, papai inventa a sobremesa costumeira. E claro que a mamãe também queria. E Maria? Bom, ela tinha prometido que ficaria sem comer doce por esses dias. Papai já adiantou que não ficaria sem o seu e que o prometido foi dela e teria que cumprir.

Ele chega com seu pudim em nossa frente. Maria fica com o rabo de olho pra ele e a mamãe também…*risos.

Admito que ele estava certo mas que eu não conseguiria fazer o mesmo. Não iria comer o doce na frente de Maria. Ela é uma criança – que tem necessariamente que aprender muita coisa – mas ainda uma criança e meu coração de mãe é mole e bobo! E a mamãe se justifica:

– Quando você crescer e se tornar mãe, vai entender porque uma mãe  é curiosa ou tem compaixão por certas atitudes em relação aos filhos…

Não houve flexibilidade e apesar do coração de manteiga, sei muito bem que prometido é prometido e é assim que as crianças crescem, aprendendo valores e ficando mais fortes e decididas pra enfrentar várias situações da vida que virão muito mais complicadas que apenas deixar de comer um doce depois do almoço.

E o doce da mamãe? A mamãe não cedeu, não poderia e nem deixou com vontade sua formiguinha doceira, mas pediu para pagar a conta sozinha e lá degustou um bombonzinho rapidamente, sem deixar que a Senhorinha ficasse com olhar de pidona e o coração da mamãe derretido de compaixão!

Dá-se um jeito pra tudo! Mas aprender é preciso! Hoje tem cinema e já está liberado seu “chocolatinho”, como ela mesma diz! :)

maria doceira2

Raspar a vasilha de doces é coisa que não pode faltar.