Pegou um Gibi e pediu! – Mamãe, arruma meu cabelinho?

Essa semana está mais intensa… Maria está tendo todos os dias eventos da capoeira. Sábado haverá o batizado e troca de corda. Ontem chegou fora do horário em casa, tomou banho, jantou, enrolou e foi dormir.

Hoje amanheceu cansada e sonolenta. Aliás, coisa difícil é levantá-la. Ja penso como será ano que vem. Depois de 9 anos, trocará seu turno para a manhã. Deus permita que dê certo… Continuando, fez seu desjejum, um pouco da tarefa para hoje e foi pra aula de música. Chegou e clamou sono.

E a mamãe sugeriu: – “Vá dormir um pouco, mamãe te chama daqui uns minutos.”

Foi deitar as 10:15. As 10:45 fui espiá-la e estava num sono profundo. Passou 11:00, 11:30 e não tive coragem de chamá-la antes de 11:45. Estava mesmo  cansada.

Por que fiz isso na hora de ir pra escola? Porque Maria precisava se recompor e dormir aquele sono tão necessário naquela instante pra ficar bem o resto do dia.  Porque acho que a vida, a escola, vão muito além de só tarefas. Sendo assim, iria preparar a agenda com um bilhete para professora explicando que Maria não tinha feito toda a tarefa porque estava cansada e precisava dormir, ponto!

Maria tem as notas boas, faz sempre todos os deveres de casa, presta atenção na aula. Não há motivos pra radicalizar, ou melhor, há todos os motivos pra relaxar um pouco,  de deixá-la viver aquele momento precioso de descanso que ela tanto precisava pra ficar mais disposta…

Essa semana atípica de atividades de capoeira, também foi valorizada. Ela gosta, se diverte, se movimenta, higieniza a mente, extravasa. Não tinha como se embrenhar apenas nos deveres de casa e deixar essa semana de lado.

As tarefas são necessárias? Sim… Com elas também se aprende a escrever melhor, a raciocinar melhor, a interagir melhor com as matérias propostas e com a escola… Mas muitas vezes pesam e pecam pelo excesso…

Aliás, o ensino no Brasil anda meio assim, cheio de pecados, de cobranças, de produtividade demais, de resultados…

Esquecem que ali tem seres humanos, crianças em desenvolvimento, que precisam muito mais do que contas e decorebas para uma prova.  Necessitam muito mais do que deveres de casa que não respeitam, por exemplo, um fim de semana proposto para o descanso… Necessitam de um olhar diferente da escola, dos professores, dos pais…

Quanto a Maria? Acordou tranquila, disposta e descansada. Levantou sem hesitar. Pegou sua toalha, tomou banho, se arrumou, fez o resto de tarefa que faltava e foi feliz pra escola…

Quanto a mim? Fiquei igualmente feliz por ter tido a sensibilidade de enxergá-la com aquele olhar diferente… aquele que sabe que as crianças são muito mais que cálculos, interpretações de textos, cadeiras de escola, tarefas prontas e resultados nobres todos os dias…

Amanhã poderão vir novas experiências pra mim e pra Maria, mas vamos aprendendo com todas elas.

Hoje, um corpo e uma mente descansados e um bilhete cancelado!   :)
bolhinhasdesabaoparamaria_leitura

Por Teresinha Nolasco, a mãe!